Depressão, dos momentos difíceis ao caminho da luz (3)


Resultado de imagem para sol depois da tempestade
Este será o último post sobre o tema dos tempos difíceis que passei mais recentemente... Aqui encontrei a luz que afastou a tempestade negra de tristeza que há tanto tempo me assolava...
Que o sol brilhe sempre assim!
No dia seguinte senti-me meio fénix a tentar renascer das cinzas e com muito sono, sentindo-me esgotada, mas era o último dia do ano e queria deixar toda esta tristeza aqui para trás e seguir o novo ano de 2017 renovada!
Um amigo convidou-me para ir com ele a um bar para a festa de ano novo e eu aceitei ainda que não tivesse vontade para festejar... Maquilhei-me toda nessa noite, de vestido preto e sapatinho e casaco bem quente (estavam -4ºC) fui para a festa tentar dançar ainda que estivesse com problemas nas pernas.  Encontrei amigos lá  diverti-me imenso e cheguei a casa às duas e pouco da manhã ou já eram três do dia seguinte... E sim bebi a cidra do costume e já tinha bebido vinho verde no jantar com os meus pais, mas precisava de me divertir uma vez na vida e deixar o resto para trás...
No dia seguinte quando consegui acordar fiz duas listas de objetivos reais para esse ano ou para a vida de modo a conseguir cumprí-los, eram objetivos pessoais e profissionais, coloquei-a na minha agenda para os ter visíveis sempre e lembrar-me de cumprir-los!
No resto do dia vi alguns vídeos sobre organização, decoração e minimalismo e pensei que era a altura certa de fazer uma mudança radical na minha vida e desfazer-me de algumas coisas que já não se identificavam comigo, nem era o que sentia agora... Aquilo que simbolizava um passado difícil tinha de ser eliminado da minha vida...
Comecei pelas roupas que tinha no armário tirei-as todas para de cima da cama e uma por uma via se a queria ou já não porque o meu eu estava mudado e o meu estilo também deveria mudar... As gavetas foram todas revistas e ver o que ainda queria ficar e onde iria ficar... Rasguei muitos papéis e agendas antigas que não tinha lógica continuarem comigo... Guardei somente os diários que um dia poderiam ser importantes... Papéis soltos com desabafos sobre o momento mau, ou o amor não correspondido foram rasgados e as fotos guardadas numa caixa de lata da minha infância onde tinha os meus lápis de cera...
Redecorei o meu quarto como tanto queria e nunca tinha conseguido misturando coisas antigas com coisas modernas, porque eu sou isso mesmo uma mistura dos dois tão complexa que parece que nasci no tempo errado. Nessa decoração deixei a minha criatividade à solta e criei peças para o meu quarto como aquele guarda-joias remodelado que levou uma pintura, como pintas as inúmeras molduras de fotos que tinha no quarto exceto aquela de quando eu era bebé... Tal como o quadro de fotos que criei com uma moldura velha e corda... A criatividade e a escrita foram os grandes auxílios neste processo de reconstrução de mim mesma, passava inevitavelmente por mudar o meu espaço para algo mais eu!
Antes do mês terminar, o primeiro item da lista de objetivos tinha sido cumprido organizar o meu quarto à minha maneira, fui logo ao segundo comprar uma máquina de escrever que era aquele sonho que eu queria cumprir desde que sou gente... Andei a revirar a Covilhã inteira à procura de uma que não me custasse os olhos da cara e que funcionasse. Finalmente encontrei!!! E trouxe o meu amor na mochila depois do exame de linguística e fiquei tão contente!!!
Em fevereiro, após os exames finais e a saída das notas de final de semestre investi o que restava do meu dinheiro na realização de dois dos maiores sonhos que tinha de vida FAZER UMA VIAGEM SOZINHA FORA DO PAÍS!
Pus mãos à obra e organizei sozinha a minha viagem até Madrid por 4 dias só pedi auxilio a um amigo para me ir buscar à estação e ver onde poderia ficar. O meu pai ajudou-me com o transporte o resto fiz eu! Foi a melhor decisão que tomei sem pc nem nada longe de tudo poderia por as ideias no lugar e valer-me por mim mesma numa cidade ENORME! Adorei a viagem e quero fazer mais viagens assim testando-me ao máximo! Sair para fotografar a natureza sozinha com os fones nos ouvidos foi terapia diária...
Em março e prolongou-se por meses tornei-me cruelty free, ou seja, que não uso qualquer produto em que a marca teste em animais e reduzir a minha pegada ecológica no planeta, tentando usar algo mais natural tanto em cosmética como cuidados e higiene... Algo que foi acompanhado por aqui... Fiz amigos novos e grandes amigos, deixei as mágoas para trás e por fim perdoei todas as dores anteriormente descritas, por isso já consiga escrever o assunto e encará-lo sem ódio dentro dele... Foram acontecimentos que me ensinaram a dar mais valor às pessoas (refiro-me com a morte de dois dos meus bichinhos em outubro e novembro), a não acreditar em todas as pessoas, tornei-me mais desconfiada confesso e reservada em que nem todos precisam de saber de ti!
Talvez consiga um dia voltar a acreditar que exista amor de verdade e consiga voltar a amar... Pelo menos aprendi a perdoar-lhes o que já é um grande passo e que eu sou uma grande mulher que merece alguém à altura dela!
Já não me interessa o que as pessoas pensam de mim, só eu sei o meu próprio valor e os princípios pelos quais me oriento (não manda ninguém em mim, pois sou independente) e isso não devo contrariar por nada!
Isto tudo para provar que é possível voltar a sorrir depois de momentos difíceis!

2 comentários:

  1. Nas horas difíceis, jamais baixe a cabeça, porque a solução para o problema não está no chão, mas sim na sua determinação. FICA A DICA...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada anónimo pela dica vou me lembrar dela

      Eliminar